quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2013

Morreu o nosso animal de “estimação “ou seria o nosso melhor amigo?


Hoje dia 27 de Fevereiro de 2013 às 14:00 hr. morreu a nossa cadela Rottweiler, tinha 13 anos,  chamava-se Kalli Xaida e fazia o favor de morar connosco e ser uma grande amiga de toda a família.
Sempre convivi com animais e sempre os tive cá em casa, desde cães, gatos, pássaros, peixes etc.… mas nunca tinha convivido com um animal como este. A sua presença constante e carinhosa para toda a família sem excepção, o seu carinho a sua preocupação connosco (não, não é exagero), ela sabia qual era o nosso estado de espírito  se estávamos tristes se estávamos alegres, ela sabia e estava sempre lá a compartilhar connosco. Que ninguém me diga alguma vez, que os Rottweiler são cães perigosos, alguns “donos” sim, são perigosos e não deveriam de ser autorizados a ter um tão extraordinário animal. Durante estes anos que convivi com a minha cadela sempre a acompanhei em passeios na rua, no jardim ou na praia, nunca ela usou açaime e também nunca ela se mostrou agressiva, para nenhuma pessoa ou animal, mesmo quando provocada, sempre altiva no seu porte superior. Era um animal lindo e imponente, era maior que qualquer macho entre os que conheci e foram bastantes. A sua morte está a ser difícil de superar e estou a lidar bastante mal com ela. Mas terei sempre a lembrança da sua presença e do seu carinho.

Deixo alguns conselhos para quem está a passar por algo parecido. Espero ajudar.

"A morte de um animal de estimação pode ser extremamente doloroso para o seu dono, pode mesmo ser um acontecimento marcante e que provoca uma enorme dor a quem, durante anos e às vezes décadas, cuidou deles."

Como Lidar com a dor
“É muito importante lembrar-se que amor é amor e que amar um animal de estimação não é diferente de amar uma pessoa, que quando perdemos um animal, apetece-nos chorar. Os seus sentimentos não são errados, e precisará de tempo para lidar com a sua dor. Não tente minimizar os laços que partilhava com o seu animal, independentemente do que as pessoas digam ou pensam. Não apresse o esquecimento do seu animal de estimação.”

Cuide de si
“Perder alguém que amamos pode ser exaustivo, emocional e fisicamente. Quando estamos a lidar com a dor é importante comermos bem e dormirmos bem. A curto prazo, ficaremos mais fortes se olharmos pela nossa saúde agora. Alimente-se com boa comida. Não tenha medo de contar ao seu médico se não estiver a conseguir voltar ao normal.”

Evite as pessoas que dizem: “Era só um animal de estimação”.
“Sabe que tipo de pessoas são estas? São as pessoas que nunca realmente perceberam a ligação que existia entre você e o seu animal. Muitas vezes, elas querem ajudar, mas o mais provável é que estas frases de conforto apenas o façam sentir pior. Se não conseguir evitar estes comentários, ainda que bem-intencionados, tente ignorá-los ou mudar de assunto.”

Procure apoio
“Esta é uma boa altura para ligar a um amigo. Os seus amigos que gostam de animais de estimação irão entender a situação pela qual está a passar e estarão lá por si. Não seja tímido em falar com as pessoas que gostam de si e que oferecerão ajuda. Peça ajuda, se precisar, mesmo para tarefas comuns: pegar nos objectos do seu cão, por exemplo. Se precisar de ajuda para além de um amigo, o seu veterinário pode ajudá-lo a encontrar grupos de pessoas que ajudam a suportar a dor de perder um animal de estimação.”




KALLI XAIDA    até sempre

Pajovi




Sem comentários:

Enviar um comentário